Passeando pela Irlanda: Boyne Valley tour

Adorei quando o Carlos da Pick Me Up Tours publicou esse tour novo que ele estava pensando em fazer em fevereiro, entao claro que eu nao ia perder essa oportunidade. Eu ja tinha ido com ele para Wicklow & Glendalough e sei que os tours dele valem muito a pena, muito melhor do que essas empresas onde voce vai num onibus com mais 30 pessoas e nao tem tempo para nada, tudo é feito na correria.

Foi um passeio de um dia inteiro, o tempo estava mais ou menos: muito nublado, mas só de nao estar chovendo já era uma vitória nessa Irlanda. Mesmo assim, tirei bastante fotos.

Visitamos o Trim Castle, Newgrange e Hill of Tara.

Já tinha visitado o Trim Castle mas fui de novo mesmo assim, o ingresso é baratinho.

IMG_20170107_092520890_HDRIMG_20170107_112909338_HDRIMG_20170107_110635088_HDR

Perto do castelo, uns 20 min de caminhada seguindo o rio Boyne, tem as ruínas de uma igreja e um cemitério. Pode perguntar na portaria do castelo que eles te ensinam como chegar lá.

IMG_20170107_094251674_HDR

IMG_20170107_094821000_HDRIMG_20170107_095509053

Depois dali andamos na cidade de Trim (que é bem pequena) pra comprar lanches e continuar o passeio.

IMG_20170107_120137374

O ponto alto pra mim foi Newgrange, que é incrível!

IMG_20170107_150954123_HDRIMG_20170107_150902293_HDR

Newgrange é uma ”tumba de passagem” que tem mais de 5000 anos! A passagem (corredor estreito) tem 19 metros e leva até uma camara com 3 alcovas. A passagem e a camara estao alinhadas com o nascer do Sol no solstício de inverno.

Na recepçao voce compra o ticket (€7 adulto e €6 estudante) e eles vao te falar qual o horário do próximo tour. Porque a tumba fica longe entao em certos horários sai um mini-bus com um grupo. Nao lembro quanto tempo demorou isso tudo mas acho que a visita toda dura uma hora ou uma e meia.

Primeiro o guia para na frente da tumba explica a história dela (muitos detalhes nao se sabe e talvez nunca saibamos). O guia foi bem grosso quando um rapaz estava tirando foto dele! Depois ele dividiu o grupo em dois, porque o interior é bem pequeno, ficamos para o segundo grupo.

IMG_20170107_150832973_HDRIMG_20170107_153137905IMG_20170107_151836147_HDR

Olhando de fora o lugar parece ser enorme, mas o espaço lá dentro é bem pequeno e a entrada bem estreita. Uma das meninas no nosso grupo tinha claustrofobia entao ela ficou na recepçao, nem pagou o tour pra ver a tumba! E claro, lá dentro nao pode tirar foto. O guia apaga a luz e liga uma luz especial que simula a luz do Sol entrando pela entrada da tumba, o que acontece apenas nas manhas do solstício de inverno (18 a 23 de dezembro).

Para visitar a tumba nesses dias e ve-la iluminada totalmente pelo Sol, voce precisa se inscrever e ser sorteado (o sorteio acontece no fim de setembro).

Depois fomos para Hill of Tara, um dos maiores complexos de monumentos celtas em toda a Europa. Uma origem do nome Tara é ‘Teamhair’ – lugar de grande perspectiva. Em um dia de céu limpo dizem que dali da pra ver dá pra ver metade dos condados da Irlanda (nao tivemos essa sorte). Após o portao de entrada a primeira coisa que voce vai ver é uma estatua do St. Patricks, e depois uma igreja e um pequeno cemitério, que datam de 1822.

IMG_20170107_125131856_HDRIMG_20170107_125127209_HDR

A pedra da coroaçao chamada ”The Lia Fail” ou ”Stone of Destiny” (pedra do destino) desde os tempos pré-históricos, foi aqui que poderosos Reis Irlandeses tiveram seus banquetes inaugurais e foram aprovados pela ”deusa mae terra” Maeve.

IMG_20170107_125504966_HDR

E abaixo mais uma tumba de passagem, chamada ”Mount of the hostages” (Monte dos Reféns) e é o monumento mais antigo de Hill of Tara (2500 a.C.).

IMG_20170107_130014319

O último ponto era o Slane Castle, mas quando chegamos lá estava fechado. Também, a gente enrolou bastante nos outros lugares, lojinhas, cafés (ele fez o tour no nosso tempo e quando achamos uma loja fofa na entrada do Hill of Tara, demoramos um tempao lá olhando as coisas!)

No inverno é bom checar a previsao do tempo antes de ir, porque o Hill of Tara é um campo totalmente aberto enquando chove fica com muito barro. Mas nao priemos canico, que em marco/abril o tempo melhora! Summer is coming minha gente!

Entre em contato com o Carlos para reservar seu tour, e se quiser alterar o roteiro e colocar/tirar algum lugar, ele é bem flexível e pode organizar um tour perfeito pra voce e seus amigos ou família.

Passeando em Dublin: Killiney Hill Park

Nada como começar a semana com uma segunda-feira de Sol, depois de um final de semana inteirinho com Sol! Me inspira ate a escrever post novo 🙂 Se voce segue páginas e blogs da Irlanda deve ter percebido as pessoas postando várias fotos do Sol… sim, porque aqui quando ele aparece, temos que comemorar! Agora em Março tivemos alguns dias de Sol, outros de chuva, como no final de semana do St. Patrick’s Day. Mas dias 25 e 26 me marcaram como o primeiro final de semana ”quente” de 2017! O inverno acabou e embora ainda tenhamos alguns dias frios pela frente, a primavera chegou e já dá aquele animo e a esperança de pegar um pouco de vitamina D.

Como eu já tinha visto a previsao do tempo de que ia fazer 13 a 16 graus esse fim de semana, nao queria ficar em casa! Mas no sábado fizemos apenas um pique-nique improvisado no parque perto de casa, e no domingo me programei para ir pra Bray, queria fazer a trilha (que já tinha feito ano passado), mas já no caminho vimos que o transito pra lá estava meio lento, obviamente todo mundo teve a mesma idéia! Entao mudamos a rota e fomos para Killiney Hill, um morro que eu queria visitar faz tempo, que vem uma vista linda do mar (e de quebra queimaria umas calorias)!

Killiney Hill é um morro na parte Sul de Dublin com 153 metros de altura. Lá de cima podemos ver: Dublin, o mar irlandes (Irish Sea), montanhas do País de Gales (quando o céu esta limpo), Wicklow Mountais e o píer de Dun Laoghaire.

O lugar se chama Killiney Hill Park e sao dois morros um ao lado do outro, um mais baixo, o Dalkey Hill, e um mais alto, o Killiney Hill (onde está o obelisco). Vou contar por onde andamos a partir do estacionamento. Subimos primeiro o Dalkey Hill. Ao lado do estacionamento tem um playground, e mais ou menos dessa parte voce pode comecar o caminho, mas pode ir para a direita (apos o estacionamento) seguindo o caminho de calçada ou pode pegar o da esquerda (antes do estacionamento) que vai subindo pela parte mais baixa, foi esse que pegamos. Tem várias árvores e alguns degraus. 2 minutos de subida e voce já tem uma vista do mar! Em 5 minutos já chega lá em cima, dá pra ver a praia também.

IMG_20170326_143504756

IMG_20170326_144451747

IMG_20170326_144131739_BURST000_COVER_TOP

IMG_20170326_144812008_HDR

Mas ali do alto, olhando para a direita, vemos o outro morro, Killiney Hill, mais alto, e o obelisco. Fomos andando até lá, atravessamos uma parte de floresta e logo vimos uma placa com o mapa do lugar e mais degraus para subir.

IMG_20170326_145441542

Lá em cima, tem bastante espaço gramado pra descansar, fazer um pique-nique, tirar uma soneca no Sol! Tinha muitas famílias, cachorros, idosos e crianças, entao garanto que a subida é bem tranquila. Também tem um café caso voce queira parar pra comer!

IMG_20170326_152620907_HDR

IMG_20170326_151844739

IMG_20170326_152234321_HDR

IMG_20170326_153640256_HDR

IMG_20170326_152034332

IMG_20170326_153458780

IMG_20170326_153725251

Como chegar: saindo do centro de Dublin, dá pra pegar o Dart e descer nas estaçoes Dalkey ou Killiney, e dali andar alguns minutos até os morros. Tem várias entradas ao redor entao nao precisa se preocupar de estar no lado certo do morro. Entrada principal para carros: Burton Road. Entradas para pedestres: Ardburgh Road, Killiney Hill Road, Torca Road, Victoria Road/Killiney Hill Junction.

E depois do passeio, queríamos comer mas nao achamos nenhum lugar bacana com preço bom em Killiney village, entao só demos uma voltinha por ali e voltamos pra casa!

IMG_20170326_160933091_HDR

IMG_20170326_161240797

Passeios ao redor de Muscat, Oma

No post anterior mostrei os passeios que podemos fazer em Muscat, a capital. Agora mostro os passeios fora da cidade!

Ao redor de Muscat:

Passeio no deserto & Wadi Bani Khalid

Esse era o tour que eu mais queria fazer. Minha primeira vez no deserto, e ainda um lindo Wadi pra mergulhar!

Fechamos um tour com a empresa Muscat Nature Tours por 80 OR. O guia era um cara da Tunísia super gente boa! Para andar no deserto tem que ser um carro 4×4 e com os pneus regulados. A trip demorou mais de uma hora, chegando lá, ele dirige o carro nas dunas (passei um pouco mal nessa hora porque revira muito) e faz umas duas paradas pra gente admirar a paisagem e tirar fotos.

Continuar lendo

Passeios em Muscat, Omã

Olá pessoas! Vamos voltar a falar de viagem? 🙂 Continuando com os posts sobre o Oman, lugar liindo que conheci em Novembro 2016. Já falei aqui sobre imigraçao, clima e o que vestir, e agora vamos aos passeios, o que fazer em Muscat e arredores?

Antes de ir, pesquisei em vários blogs os lugares que eu poderia visitar. E tinha cada coisa linda! Uma pena que a gente nao tinha mais dinheiro, se nao teríamos ido em todos os pontos turísticos! Porque os tours privados lá nao sao muito baratos, o James esqueceu a carteira de motorista dele entao nao podíamos alugar um carro, e o casal que nos hospedou tem um bebe entao tambem nao podiam fazer passeios longos com a gente. Mas fomos nos principais pontos, relaxamos nas praias, aproveitamos o Sol e me encantei com tudo.

Em Muscat (capital):

City tour: Palacio do Sultao, Grand Mosque, Mutrak Souk, Qrum Beach

Como a casa onde ficamos era um pouco longe do centro (porém perto do aeroporto), combinamos de passar apenas um dia no centro conhecendo a cidade. Pegamos uma carona ate a Sultan Qaboos Grand Mosque. Foi interessante visitar e conhecer um pouco da religiao mulçumana, porque o que eu sabia basicamente era o que vemos na TV (ou seja, nada muito bom). O tourist office da Mesquita é uma salinha pequena com sofás, e varios homens ficam lá conversando com os turistas e explicando o que voce quiser saber, entao aproveite! Nao pule essa parte porque é uma oportunidade de perguntar o que quiser, sobre a mesquita, a cultura ou a religiao deles. Eles oferecem café, água e tamaras, além de copias do Alcorao e outros livros.

Continuar lendo

Carnaval 2017

O carnaval esse ano em Dublin foi agitado! Essa semana teve até show do É o Tchan (confesso que eu fiquei com vontade de ir, relembrar os velhos tempos da quarta série dançando com os vizinhos nas festinhas de criança! haha)

Dia 26 de fevereiro teve a festa no Dtwo, já pela quinta vez. Eu fui e levei meu namorado (ele gostou da roda de samba!) mas fiquei apenas umas duas horas, nao deu pra ver todas as atracoes da festa. Teve várias bandas, barracas de comida (churrasco e doces) e concurso de Miss Carnaval. Claro que eu comi churrasco, mandioca frita e brigadeiro. Amo eventos brasileiros especialmente pelo comida!

O lugar estava bem cheio! Acho que em breve eles vao ter que achar um lugar maior, a festa está cada vez mais popular. Se voce gosta de carnaval e estará na Irlanda ano que vem, fique de olho na Real Events e Dtwo para nao perder a festa!

Carnaval em Dublin! + sorteio de convites

Siim… aqui em Dublin tem (quase) tudo para os brasileiros. Tem churrasco, feijoada, coxinha, festa junina e por que nao, Carnaval! A festa é produzida pela Real Events, que também realiza a festa junina todo ano.

Este ano o Carnaval em Dublin acontece no dia 26 de fevereiro. Confirme sua presença no evento aqui. A festa começa as 3 pm e vai até as 3 am. O valor da entrada é €5 até as 5 pm e €7 depois.

carnival-dublin

Atrações e Entretenimento:

★ Roda de Samba ★ Sara Yamit e Banda Kamaleão ★ Banda Só No Reduced (Marchinhas) ★ Morro 16 Samba Band ★ Samba Passistas ★ DJ Serginho ★ DJ Ronix ★ DJ Samuuh ★ Brazilian food market ★ Face and body painting ★ Free party accessories ★ Best ‘bloco’ competition ★ Dance Animators ★ Miss Carnival Ireland 2016 (in association with The Studio) & muito mais!

Tem também o concurso Miss Carnaval, a inscriçao é free e os premios sao €500 para o primeiro lugar e €200 para o segundo.

E claro que, assim como na festa junina do ano passado, vai ter sorteio de 1 par de convites para essa festa! Para participar é simples, basta comentar aqui nesse post ”eu quero ganhar!” e também pode curtir a página do blog e compartilhar a foto (o banner acima) na página do Face.

Para mais informações, contate a Real Events pelo e-mail realeventsireland@gmail.com.

Natal + Ano Novo fora de casa

Voce nao vai ter aquela ceia com gostinho de comida caseira feita pela mae/avó/tia, nao vai rever os primos e os parentes distantes, nao vai ter que ouvir a piada do pave (pensando bem isso é um lado bom), nao vai presenciar os barracos de família, nao vai abraçar todo mundo; vai no máximo fazer uma video chamada na noite do dia 24 ou 31, desejar Feliz Natal e Ano Novo, postar no Facebook, mandar mensagem aos amigos… Enfim, deu pra perceber que passar o Natal e Ano Novo longe de casa pode ser meio depre, mas quando voce nao pode viajar e ir passar uns dias no Brasil, tem que se virar com o que tem aqui!

Esse já é o terceiro final de ano que passo bem longe. No primeiro, fui passar o Natal com a minha tia que mora na Espanha, entao ainda estava em família, e o Ano Novo foi aqui em casa com os amigos. No segundo, passei o Natal + Ano Novo com os amigos também, e esse ano, no Natal fizemos uma ceia aqui e no Ano Novo vou sair pra algum pub/festa.

Claro que nao é a mesma coisa, mas estar com amigos é o melhor que podemos fazer aqui. Todo mundo está na mesma situaçao, gente de todo canto do Brasil, e a gente se junta pra fazer uma ceia brasileira e matar a saudade pelo menos da comida!

No Natal, as pessoas nao fazem nada aqui no dia 24, apenas um grande jantar no dia 25 (as crianças abrem os presentes de manha), e o Ano Novo é bem boring, nao tem nada de mais. Tanto que nos dois anos passados eu fiquei em casa e nem saí na rua. As pessoas tem férias ou dias off do trabalho e entao nesse período de festas de fim de ano ficam com a família, saem com os amigos e bebem muito – suspeito que os irlandeses vao passar Janeiro inteiro só pra se recuperar do fim de ano.

Nesse dia 25, eu passei o dia todo sozinha. E nao morri! haha Foi uma experiencia legal. Vamos ficando velhos e passamos a ter vários tipos de Natais – que até entao tinham sido todos iguais, com a família. Tem gente que prefere viajar, ir conhecer uma cidade nova, o que é muito bom também!

Na semana do Natal estava cuidando de uma gatinha em um apartamento em Phibsborough. E agora na semana do Ano Novo cuido de uma cachorrinha na Pearse Street. As famílias saem de férias e eu fico cuidando dos bebes! É bom pra ganhar uma grana extra fazendo o que eu adoro!

Ainda tenho mais 4 dias de folga e vou aproveitar pra descansar e começar 2017 com disposicao! haha 🙂

Bom fim de ano pra voces e um ótimo 2017! Que seja melhor que 2016, porque né…

img_20161223_222257911

img_20161224_211253920

img_20161225_124237737

img_20161224_211307217

img_20161228_095056487