Natal + Ano Novo fora de casa

Voce nao vai ter aquela ceia com gostinho de comida caseira feita pela mae/avó/tia, nao vai rever os primos e os parentes distantes, nao vai ter que ouvir a piada do pave (pensando bem isso é um lado bom), nao vai presenciar os barracos de família, nao vai abraçar todo mundo; vai no máximo fazer uma video chamada na noite do dia 24 ou 31, desejar Feliz Natal e Ano Novo, postar no Facebook, mandar mensagem aos amigos… Enfim, deu pra perceber que passar o Natal e Ano Novo longe de casa pode ser meio depre, mas quando voce nao pode viajar e ir passar uns dias no Brasil, tem que se virar com o que tem aqui!

Esse já é o terceiro final de ano que passo bem longe. No primeiro, fui passar o Natal com a minha tia que mora na Espanha, entao ainda estava em família, e o Ano Novo foi aqui em casa com os amigos. No segundo, passei o Natal + Ano Novo com os amigos também, e esse ano, no Natal fizemos uma ceia aqui e no Ano Novo vou sair pra algum pub/festa.

Claro que nao é a mesma coisa, mas estar com amigos é o melhor que podemos fazer aqui. Todo mundo está na mesma situaçao, gente de todo canto do Brasil, e a gente se junta pra fazer uma ceia brasileira e matar a saudade pelo menos da comida!

No Natal, as pessoas nao fazem nada aqui no dia 24, apenas um grande jantar no dia 25 (as crianças abrem os presentes de manha), e o Ano Novo é bem boring, nao tem nada de mais. Tanto que nos dois anos passados eu fiquei em casa e nem saí na rua. As pessoas tem férias ou dias off do trabalho e entao nesse período de festas de fim de ano ficam com a família, saem com os amigos e bebem muito – suspeito que os irlandeses vao passar Janeiro inteiro só pra se recuperar do fim de ano.

Nesse dia 25, eu passei o dia todo sozinha. E nao morri! haha Foi uma experiencia legal. Vamos ficando velhos e passamos a ter vários tipos de Natais – que até entao tinham sido todos iguais, com a família. Tem gente que prefere viajar, ir conhecer uma cidade nova, o que é muito bom também!

Na semana do Natal estava cuidando de uma gatinha em um apartamento em Phibsborough. E agora na semana do Ano Novo cuido de uma cachorrinha na Pearse Street. As famílias saem de férias e eu fico cuidando dos bebes! É bom pra ganhar uma grana extra fazendo o que eu adoro!

Ainda tenho mais 4 dias de folga e vou aproveitar pra descansar e começar 2017 com disposicao! haha 🙂

Bom fim de ano pra voces e um ótimo 2017! Que seja melhor que 2016, porque né…

img_20161223_222257911

img_20161224_211253920

img_20161225_124237737

img_20161224_211307217

img_20161228_095056487

Intercâmbio no interior da Irlanda: Galway, Cork, Limerick e Bray

A grande maioria de intercambistas vem estudar em Dublin, disso nao temos dúvidas! Mas porque? Se a concorrencia para achar trabalho e maior e o custo de vida é mais caro? Já pensou em estudar em outras cidades? No post de hoje vou deixar dicas de sites e blogs de pessoas que optaram por fugir da capital e estao morando (ou já moraram) em outras cidades.

Eu particularmente nao me importaria em morar numa cidade pequena no meio do nada! Escolhi Dublin mais pelo preço das escolas mesmo, porque no interior, em cidades como Galway e Cork, o aluguel é bem menor e voce nao gasta com transporte, mas as escolas sao bem mais caras. Mas eu gosto de Dublin, e acho que se me mudasse agora iria sentir falta.

Cork

Recomento o blog Próxima Curva, especialmente o post A realidade de um intercâmbio em Cork e esse sobre algumas escolas de inglês em Cork.

cork

Galway

Infelizmente achei apenas 1 blog de um casal que esta ainda morando em galway entao eles tem infos mais atualizadas: Vida a dois na Irlanda. O Um brasileiro em Galway já foi embora mas voce ainda pode achar algo útil nos posts mais antigos!

O Galway, Here I Come!, apesar do último post ter sido em maio (o intercambio dele já acabou), esse post tem algumas infos e links sobre a cidade.

Esse canal no Youtube é de uma agencia e tem varios videos sobre Galway e outras cidades (até Bundoran!!).

galway irlanda

Limerick

Conexão Limerick tem alguns posts bem úteis sobre estudar na cidade. Veja também este artigo do E-Dublin com as vantagens e desvantagens de estudar em Limerick.

Bray

Bem difícil achar posts sobre estudar em Bray, mas achei esse no blog Ta Na Europa com uma entrevista com uma menina que estudava lá ano passado.

Bray

Perdi/roubaram meu visto e passaporte na Irlanda, e agora?

Quem acompanha a página no Facebook deve ter visto que eu postei há um tempinho que minha bolsa tinha sido furtada, com meu PASSAPORTE e VISTO (GNIB card) dentro! Quis morrer! Imagina todo o trabalho que eu teria para conseguir os dois de novo, fora os €€€ que teria que gastar! Chorei muito e depois me acostumei com o fato.

imigracao-irlanda

A primeira coisa a fazer é reportar a Garda, e fazer tipo um B.O.. Essa foi a pior parte. Tive o azar de chegar la no dia seguinte, nervosa (afinal estava sem nenhum documento e triste porque eu teria que pagar €120 pelo passaporte e €300 pelo visto de novo) e pegar o policial mais sem paciencia tipo nao-quero-ter-trabalho do mundo. O cara nem me perguntou o que houve direito, pegou meu nome, saiu e voltou com um papel digitado que eu tinha perdido meus documentos. Meu nome estava escrito errado. E ele escreveu que eu tinha perdido a bolsa, e nao que tinha sido furtada, mas na hora eu estava tao nervosa que nem reparei, e tambem a data estava errada.

Umas duas horas depois, quando me acalmei um pouco, voltei la para pedir pra ele mudar e ele nao estava, e o próximo policial disse que nao poderia mudar e nao estava nem aí. Enfim, a história foi longa, muito estresse, tive que voltar lá mais duas vezes depois disso, falar com o sargento, e o meu namorado teve que ir comigo, até que eles me dessem um papel afirmando que tinha sido roubado.

Depois, pesquisei como tirar outro passaporte. Mas como ainda nao tinha dinheiro, esperei bem umas 2 semanas pra isso. Aqui no site da embaixada em Dublin tem o procedimento para passaporte roubado ou extraviado. Primeiro temos que preencher o formulário aqui e ao terminar (o form é bem longo), imprimir o RER (recibo de entrega de requerimento). Pegar uma foto 3×4 e anexar no RER impresso. Levar o B.O., original e cópia de um documento (RG, carteira de habilitacao ou de trabalho) e situacao eleitoral impressa, obtida no site do TSE. O valor é €120 e voce pode fazer um deposito na conta deles e levar o comprovante ou com cartao direto lá na Embaixada.

Quando fiz tudo isso, fui lá e entreguei os documentos e paguei. Detalhe: eu perdi meu RG, ou seja eu nao tinha documento oficial com foto pra provar que eu era eu! Entao a moça ja me avisou que meu passaporte viria com a validade de apenas 1 ano, ja que eu nao tinha apresentado nenhum documento. Prazo para entrega: geralmente é 15 dias, mas eles estavam com falta de material entao nao tinham nem previsao de quando ficaria pronto. Mas, para a minha surpresa, recebi o e-mail avisando que estava pronto apenas 1 semana depois! Mas o meu foi rápido (acho) porque foi tipo passaporte de emergencia.

Para fazer o RG, eles nao fazem aqui na embaixada, entao tive que enviar por correio uma foto 3×4 pra minha mae e ela vai tirar uma segunda via pra mim no Brasil, já que ela tem uma procuracao.

Agora eu tinha o passaporte (em branco… sem o visto da Irlanda). Tive que agendar um horario para ir na imigracao e solicitar o GNIB card (o visto de estudante) ja que precisamos dele para viajar e poder voltar pra Irlanda, e também para pegar o carimbo novamente no meu passaporte. Agendei em setembro para o dia 11/10 (o primeiro dia que achei disponível).

Fui la hoje (foto acima) e peguei o GNIB e o carimbo no passaporte, e o melhor, sem ter que pagar novamente pelo visto! Isso era o que mas me preocupava! Mesmo quando o GNIB é roubado e voce tem o B.O., eles podem te fazer pagar de novo, caso eles queiram. Mas, como o meu já vence em 30/12, nao me solicitaram nenhum pagamento.

Ufa! Enfim concluída uma etapa muito estressante desse intercambio! 🙂

No próximo post conto como foi ir na imigracao agora com o sistema novo de agendamento online.

Meu intercâmbio e a volta ao Brasil: Aline Meira

Esse é o segundo post sobre pessoas que fizeram intercambio na Irlanda e voltaram ao Brasil. Acho muito legal saber o que o intercambio significou na vida delas e quais as expectativas para o futuro na nossa terra (ou no próximo destino)!

Eu conheci a Aline na minha primeira semana de aula aqui, pois estudamos juntas por alguns dias. E parece que foi ontem que a encontrei na Penneys e ela me disse que estava voltando pro Brasil! Se voces tambem gostam de ler sobre a experiencia de outras pessoas, assim como eu, fiquem com o texto da Aline 🙂

Powerscourt garden

Powerscourt gardens

Continuar lendo

Meu intercâmbio e a volta ao Brasil: Pedro Mariano

Esses dias eu estava pensando num dos maiores conflitos que temos ao morar longe: quando voltar? Ou não voltar? Eu e todos os meus amigos intercambistas passamos por isso. Ja faz 2 anos e meio que estou aqui e meu visto vence em dezembro. Alguns dos meus amigos ja voltaram pro Brasil, outros estão no mesmo dilema que eu.

Entao eu pensei em quem ja passou por isso e ja tomou a decisão de voltar. Fiquei curiosa pra saber como esta sendo essa nova fase na vida delas. E por isso perguntei a alguns amigos que ja voltaram: como eles veem a experiencia do intercâmbio e como foi voltar ao Brasil?

O Pedro é um dos grandes amigos que fiz aqui, nos conhecemos logo na primeira semana pois ficamos no mesmo hostel e estudamos na mesma escola, mas em salas diferentes. Uns meses depois viramos flatmates. Foi uma pena ele ter ido embora, mas acredito que ele tenha tomado a decisao certa para aquele momento da vida dele.

Estao curiosos? Entao fiquem com o relato dele:

pedro-irlanda

Continuar lendo

E a dieta no Intercâmbio…

Acho engraçado que o fato de sair do seu país e ir morar em um lugar diferente, com comida e cultura diferente, pode ter um impacto totalmente diferente em cada pessoa! Muita gente diz ”intercambio engorda” (eu sou desse time), já outras emagreceram ao chegar aqui. Só sei que é muito difícil tentar manter uma boa alimentaçao quando a sua rotina muda tanto.

Pra começar, voce acabou de chegar e passa os primeiros dias passeando pela cidade (anda muito), procurando casa pra dividir (anda mais ainda), primeiros dias na escola, abrindo conta no banco, acertando toda a documentaçao do visto. Nesse primeiro momento a tendencia é emagrecer, porem nos alimentamos mal, ja que nao temos uma casa fixa ainda e um cantinho pra cozinhar. E como a maioria precisa economizar, acabamos comprando lanches baratos e nada saudáveis.

chicken roll

Continuar lendo