Intercâmbio no interior da Irlanda: Galway, Cork, Limerick e Bray

A grande maioria de intercambistas vem estudar em Dublin, disso nao temos dúvidas! Mas porque? Se a concorrencia para achar trabalho e maior e o custo de vida é mais caro? Já pensou em estudar em outras cidades? No post de hoje vou deixar dicas de sites e blogs de pessoas que optaram por fugir da capital e estao morando (ou já moraram) em outras cidades.

Eu particularmente nao me importaria em morar numa cidade pequena no meio do nada! Escolhi Dublin mais pelo preço das escolas mesmo, porque no interior, em cidades como Galway e Cork, o aluguel é bem menor e voce nao gasta com transporte, mas as escolas sao bem mais caras. Mas eu gosto de Dublin, e acho que se me mudasse agora iria sentir falta.

Cork

Recomento o blog Próxima Curva, especialmente o post A realidade de um intercâmbio em Cork e esse sobre algumas escolas de inglês em Cork.

cork

Galway

Infelizmente achei apenas 1 blog de um casal que esta ainda morando em galway entao eles tem infos mais atualizadas: Vida a dois na Irlanda. O Um brasileiro em Galway já foi embora mas voce ainda pode achar algo útil nos posts mais antigos!

O Galway, Here I Come!, apesar do último post ter sido em maio (o intercambio dele já acabou), esse post tem algumas infos e links sobre a cidade.

Esse canal no Youtube é de uma agencia e tem varios videos sobre Galway e outras cidades (até Bundoran!!).

galway irlanda

Limerick

Conexão Limerick tem alguns posts bem úteis sobre estudar na cidade. Veja também este artigo do E-Dublin com as vantagens e desvantagens de estudar em Limerick.

Bray

Bem difícil achar posts sobre estudar em Bray, mas achei esse no blog Ta Na Europa com uma entrevista com uma menina que estudava lá ano passado.

Bray

Perdi/roubaram meu visto e passaporte na Irlanda, e agora?

Quem acompanha a página no Facebook deve ter visto que eu postei há um tempinho que minha bolsa tinha sido furtada, com meu PASSAPORTE e VISTO (GNIB card) dentro! Quis morrer! Imagina todo o trabalho que eu teria para conseguir os dois de novo, fora os €€€ que teria que gastar! Chorei muito e depois me acostumei com o fato.

imigracao-irlanda

A primeira coisa a fazer é reportar a Garda, e fazer tipo um B.O.. Essa foi a pior parte. Tive o azar de chegar la no dia seguinte, nervosa (afinal estava sem nenhum documento e triste porque eu teria que pagar €120 pelo passaporte e €300 pelo visto de novo) e pegar o policial mais sem paciencia tipo nao-quero-ter-trabalho do mundo. O cara nem me perguntou o que houve direito, pegou meu nome, saiu e voltou com um papel digitado que eu tinha perdido meus documentos. Meu nome estava escrito errado. E ele escreveu que eu tinha perdido a bolsa, e nao que tinha sido furtada, mas na hora eu estava tao nervosa que nem reparei, e tambem a data estava errada.

Umas duas horas depois, quando me acalmei um pouco, voltei la para pedir pra ele mudar e ele nao estava, e o próximo policial disse que nao poderia mudar e nao estava nem aí. Enfim, a história foi longa, muito estresse, tive que voltar lá mais duas vezes depois disso, falar com o sargento, e o meu namorado teve que ir comigo, até que eles me dessem um papel afirmando que tinha sido roubado.

Depois, pesquisei como tirar outro passaporte. Mas como ainda nao tinha dinheiro, esperei bem umas 2 semanas pra isso. Aqui no site da embaixada em Dublin tem o procedimento para passaporte roubado ou extraviado. Primeiro temos que preencher o formulário aqui e ao terminar (o form é bem longo), imprimir o RER (recibo de entrega de requerimento). Pegar uma foto 3×4 e anexar no RER impresso. Levar o B.O., original e cópia de um documento (RG, carteira de habilitacao ou de trabalho) e situacao eleitoral impressa, obtida no site do TSE. O valor é €120 e voce pode fazer um deposito na conta deles e levar o comprovante ou com cartao direto lá na Embaixada.

Quando fiz tudo isso, fui lá e entreguei os documentos e paguei. Detalhe: eu perdi meu RG, ou seja eu nao tinha documento oficial com foto pra provar que eu era eu! Entao a moça ja me avisou que meu passaporte viria com a validade de apenas 1 ano, ja que eu nao tinha apresentado nenhum documento. Prazo para entrega: geralmente é 15 dias, mas eles estavam com falta de material entao nao tinham nem previsao de quando ficaria pronto. Mas, para a minha surpresa, recebi o e-mail avisando que estava pronto apenas 1 semana depois! Mas o meu foi rápido (acho) porque foi tipo passaporte de emergencia.

Para fazer o RG, eles nao fazem aqui na embaixada, entao tive que enviar por correio uma foto 3×4 pra minha mae e ela vai tirar uma segunda via pra mim no Brasil, já que ela tem uma procuracao.

Agora eu tinha o passaporte (em branco… sem o visto da Irlanda). Tive que agendar um horario para ir na imigracao e solicitar o GNIB card (o visto de estudante) ja que precisamos dele para viajar e poder voltar pra Irlanda, e também para pegar o carimbo novamente no meu passaporte. Agendei em setembro para o dia 11/10 (o primeiro dia que achei disponível).

Fui la hoje (foto acima) e peguei o GNIB e o carimbo no passaporte, e o melhor, sem ter que pagar novamente pelo visto! Isso era o que mas me preocupava! Mesmo quando o GNIB é roubado e voce tem o B.O., eles podem te fazer pagar de novo, caso eles queiram. Mas, como o meu já vence em 30/12, nao me solicitaram nenhum pagamento.

Ufa! Enfim concluída uma etapa muito estressante desse intercambio! 🙂

No próximo post conto como foi ir na imigracao agora com o sistema novo de agendamento online.

Meu intercâmbio e a volta ao Brasil: Aline Meira

Esse é o segundo post sobre pessoas que fizeram intercambio na Irlanda e voltaram ao Brasil. Acho muito legal saber o que o intercambio significou na vida delas e quais as expectativas para o futuro na nossa terra (ou no próximo destino)!

Eu conheci a Aline na minha primeira semana de aula aqui, pois estudamos juntas por alguns dias. E parece que foi ontem que a encontrei na Penneys e ela me disse que estava voltando pro Brasil! Se voces tambem gostam de ler sobre a experiencia de outras pessoas, assim como eu, fiquem com o texto da Aline 🙂

Powerscourt garden

Powerscourt gardens

Continuar lendo

Meu intercâmbio e a volta ao Brasil: Pedro Mariano

Esses dias eu estava pensando num dos maiores conflitos que temos ao morar longe: quando voltar? Ou não voltar? Eu e todos os meus amigos intercambistas passamos por isso. Ja faz 2 anos e meio que estou aqui e meu visto vence em dezembro. Alguns dos meus amigos ja voltaram pro Brasil, outros estão no mesmo dilema que eu.

Entao eu pensei em quem ja passou por isso e ja tomou a decisão de voltar. Fiquei curiosa pra saber como esta sendo essa nova fase na vida delas. E por isso perguntei a alguns amigos que ja voltaram: como eles veem a experiencia do intercâmbio e como foi voltar ao Brasil?

O Pedro é um dos grandes amigos que fiz aqui, nos conhecemos logo na primeira semana pois ficamos no mesmo hostel e estudamos na mesma escola, mas em salas diferentes. Uns meses depois viramos flatmates. Foi uma pena ele ter ido embora, mas acredito que ele tenha tomado a decisao certa para aquele momento da vida dele.

Estao curiosos? Entao fiquem com o relato dele:

pedro-irlanda

Continuar lendo

Intercambio na Irlanda – peça um orçamento e tire dúvidas :)

Pra quem nao sabe, eu trabalho em uma agencia, temos acomoçadao, cursos de ingles, cursos preparatórios, assistencia na busca de emprego, tours. Voce pode comprar cada serviço separado ou montar um pacote personalizado ideal pra voce.

A maioria dos nossos clientes sao italianos, franceses e espanhóis. Temos poucos brasileiros nas nossas acomodacoes, o que é ótimo para praticar o ingles! Brasileiros geralmente preferem o curso de 6 meses (com 8 meses de visto e permissao para trabalhar) e até ano passado tinhamos apenas um curso desse tipo.

Esse ano conversei com algumas escolas e escolhi os melhores preços dentre as escolas constantes na lista ILEP, com boa reputacao e qualidade. Uma delas, inclusive é onde eu estudo, a The English Studio. Temos parceria também com a Delfin, IBAT e Grafton College.

Voce pode escolher a escola, incluir acomodacao ou nao, enfim, montar seu pacote! E para os primeiros clientes, o transfer do aeroporto é grátis, além de um chip de celular.

Se voce nao pode ou nao quer ficar muitos meses aqui, temos cursos curtos também, de 1 semana, 2, 4, quantas voce quiser. E os cursos voce pode escolher entre manha ou tarde, primeiro curso ou renovacao de visto (para quem já estudou aqui) que tem valor menor.

Para receber uma cotacao ou tirar dúvidas basta me enviar uma mensagem aqui, por e-mail (bethania@eazycity.com) ou na página do Facebook!

Se voce é um pai ou mae e quer mandar seu filho para estudar em Dublin, entre em contato também e eu te passo os preços e tiro suas dúvidas.

www.dublin.eazycity.com

guia visual irlanda folha

Alguns hábitos dos irlandeses/europeus que achamos estranhos/nojentos/irritantes

Esses dias, num grupo do Facebook, todo mundo estava comentando sobre algumas atitudes que temos aqui que sao consideradas rudes, mas que pra gente é normal. Por exemplo, acenar para o garçom para chamá-lo. Voce deve apenas olhar para ele, e ele vai vir até a sua mesa assim que ele estiver livre (e com essa eu descobri que ja fui mal educada muitas vezes aqui). Outras sao relacionadas a língua, por exemplo, no Brasil, em portugues, a gente pede comida assim: ”eu quero/eu vou querer um x-salada” ou ”me ve um x-salada por favor”. Aqui, nunca peca nada com ”I want”, e sim sempre ”I would like” ou ”Can I have…?” e com um please no final, claro.

Hoje fiquei pensando… e o contrário? Quais os costumes dos irlandeses (ou europeus em geral) que para nos é estranho, rude ou falta de educacao? Perguntei no Facebook e algumas das respostas foram:

1. Assoar o nariz em qualquer lugar (e outros hábitos nojentos)

Assoar o nariz é uma coisa normal, nao seria tao ruim se eles nao fizessem isso A MESA, fazendo aquele barulhao, e nao importa se tem gente comendo! Eles nao vao ao baheiro ou saem de perto pra assoar o nariz. Ja presenciei muitas vezes. As meninas comentaram que é o mesmo com arrotar (a maioria fala ”excuse me” depois, pelo menos), cuspir na rua e… peidar! Fazem em qualquer lugar. Ja isso eu nunca reparei (ainda bem), mas o de assoar o nariz, sempre! Foi mencionado também ”nao dar descarga” e ”tirar caquinha do nariz e comer” mas me recuso a comentar sobre esse ultimo, como pode?? haha

2. O boy some

Voces trocam telefone, trocam mensagens, conversam, saem, se veem varias vezes, quando de repente… ele some! Do nada. Por varias semana/meses. E, em muitas das vezes, reaparece do nada tao de repende quanto tinha sumido, como se nada tivesse acontecido! Uma técnica de conquista ou sao só doidos mesmo?

3. Banho… limpeza… ?

Olha, eles nao sao o povo que mais ama banho no mundo. Tambem o conceito de limpeza (da casa) deles é bem diferente. Até lavam a louça diferente (fica toda mal enxaguada). A coisa se estende aos dentinhos tambem. Esses dias estava escovando os dentes depois do almoço e meu namorado falou ”isso é coisa de brasileiro, né? Tem um brasileiro no trabalho e ele sempre vai escovar os dentes depois do almoço!”. Ainda estou tentando ensinar uns bons costumes pra essa pessoa.

Teve varias outras sugestoes, mas esses foram os hábitos mais relatados. Pra nao dizer que estou reclamando, que a gente tambem faz isso etc, deixo também 4 habitos nao-nojentos:

1. Beber leite com comida ou sanduiches

2. Agradecer ao motorista toda vez que desce do onibus

3. Falar ”sorry” antes mesmo de esbarrar em voce na rua

4. Comer um sanduiche cujo recheio é BATATA CHIPS e achar que isso é almoço

chips

Viva as diferencas nao é mesmo? O jeito é se adaptar! Mas claro que esses hábitos nao dependem exclusivamente da cultura ou nacionalidade, gente de qualquer lugar pode agir assim.