Gran Canaria dia 3 – Puerto de Mogan

Gran Canaria dia 1 – Praia de Puerto Rico

Gran Canaria dia 2 – Puerto Rico

30/06/2017

Na sexta-feira eu queria conhecer o Puerto de Mogan, que tem uma praia e um mercado ao ar livre nas sextas. Fica a apenas 15-20 min de carro de Puerto Rico.

Chegando lá, achamos um estacionamento pertinho da praia (deu €11.35 para uma tarde toda) e ao sair do estacionamento ja damos de cara com as barraquinhas alinhadas ao longo de uma praça. Sao muuitas barracas, mas como dizem, tem muita coisa da China ali, em vez de coisas artesanais e típicas mesmo.

IMG_20170630_114014317

IMG_20170630_114411392

O lado bom é que se voce esta vindo de um país frio, pode deixar para comprar aqui várias coisas como: protetor solar, chapéu, chinelo, rasteirinha, canga, toalha, roupas de verao, óculos de sol, e o melhor é que as coisas nao sao caras.

IMG_20170630_114120244

IMG_20170630_121600342

Andamos por todas as barraquinhas e depois voltamos, fomos para a praia e paramos em um restaurante para provar umas tapas! Pedi uma sangria e para o James uma cerveja, e para comer pedimos azeitonas, chorizo, ropa vieja (carne desfiada com grao de bico) e batatas canarias com molho ”mojo”. Tudo saiu por €19,70 e o restaurante chama Tapas Tapas.

Depois dali fomos para a praia, que também tinha as cadeiras e guarda-sol e nos custou €9. A água estava gelada mas também apenas nos 2 primeiros minutos. Eu gostei mais dessa praia do que a de Puerto Rico. É pequena, mas tem mais lojinhas e restaurantes logo na beira da praia e dali voce pode alugar pedalinhos (que tem um escorregador em cima pra vc escorregar na água, achei bem massa!), jet ski e passeios de barco.

IMG_20170630_160210298IMG_20170630_160234208IMG_20170630_160837748_HDRIMG_20170630_171849467_HDRIMG_20170630_171939237_HDRIMG_20170630_171943959_HDR

Ranking das praias até agora: Puerto de Mogan > Puerto Rico

Ficamos ali a tarde toda e depois voltamos umas 5:30. Passamos no hotel só pra trocar da roupa e fomos para o shopping center de novo, jantamos steak no El Toro (eles dizem que tem o melhor steak, mas nao estava lá essas coisas) e mais uns drinks. Voltamos pra casa umas 11 da noite, morrendo de cansados. Eu tinha acordado as 8 pra resolver um negocio do estacionamento do carro entao fui direto pra cama!

Gran Canaria dia 2 – Puerto Rico

Gran Canaria dia 1 – Praia de Puerto Rico

No nosso segundo dia em Gran Canaria, resolvemos relaxar por aqui mesmo e explorar a cidade! Entao o plano era: tomar café no hotel, ficar um pouco na piscina e de tarde passear no centro e ir pra praia.

O Sol estava bem forte ontem, entao nao quis ficar muito tempo no Sol. Tomamos café com as coisas que compramos no mercado (aliás, o hotel tem uma lojinha que é super útil, fui comprar pao de manha para o café, adoro os paes da Espanha!). Ficamos na piscina ou deitados nas espreguiçadeiras por várias horas. O bar do hotel também era legalzinho.

IMG_20170629_150351476

Saímos dali apenas as 4:15 da tarde, trocamos de roupa e fomos andar pelo centro. Eu achei que seria mais longe mas TUDO fica a 10 min andando no hotel, ladeira abaixo. Primeiro, vimos um shopping center ao ar livre: várias lojas, restaurantes e bares. Andamos um pouco por ali e eu queria continuar andando pra achar a rua principal… mas, aquela era a rua principal.

IMG_20170629_162807822

IMG_20170629_170322291_HDR

O centro era só esse shopping center mesmo! Entao voltamos pra lá e ficamos num bar irlandes que tem um drink de Baileys mara e outros cocktails por €4 (ate as 6, depois fica €6). Depois paramos num restaurante, onde comi croquetas de jamon.

IMG_20170629_174210782

Depois dali fomos jogar mini golf! Vimos 3 lugares pra jogar ali no centro. Fomos no mais barato, €3,5 por pessoa (Subway mini golf – e eles tem também vários tours e passeios). Foi divertido, minha primeira vez jogando e eu nao fui tao ruim! haha

IMG_20170629_192335122

Depois de lá fomos para a praia, o Sol ja estava bem fraco e quase se pondo, apenas deitamos um pouco nas cadeiras la e depois fomos para um dos restaurantes na beira da praia (Restaurante Venezia). O objetivo era comer paella! Pedimos uma paella de frutos do mar para uma pessoa + pao e dividimos, pois a gente tava já tao cheio de beber e beslicar o dia todo. Uma paella + 1 taça de vinho + 1 cerveja + pao e manteiga deu €22,5.

Depois de lá, já estava de noite, umas 21:45. O que fazer? Voltamos para o shopping center e as lojas ainda estavam abertas! Os bares e restaurantes estavam mais cheios. Nao queriamos parar em nenhum ainda entao so compramos cava num mercadinho e ficamos tomando sentados num banquinho e observando as pessoas. Tinha tantas famílias e crianças!

Uma coisa que me chamou a atencao foi que, infelizmente, tem muitas pessoas ali vendendo drogas. Os caras ficam por ali e ate te oferecem caso voce olhe pra eles ou passe perto…

Isso já era umas 11 da noite e o James tinha me feito prometer que íamos ficar na rua até 1 da manha. O que é difícil pra mim, sempre fico com sono cedo! haha entao dali fomos para um bar que tinha Drag Show e comédia. Tinha uma Drag comediante que até pegou no nosso pé quando chegamos… hahah odeio isso, mas foi divertido! O que ela fez com outras pessoas foi bem pior! haha

Saímos dali e fomos andando de volta pro hotel (morro acima…) e chegamos em casa 1h da manha. Cumpri minha promessa! Nessas andanças pela cidade descobrimos lojinhas onde comprar qualquer coisa: perfumes, protetor solar, roupas, chapéus, cangas, saída de praia, chinelos, entao se voce está saindo de um país frio, nao se preocupe porque chegando aqui voce acha tudo, e nao é caro. Vimos também algumas clinicas de estética com massagens, fish massage, que queremos fazer, e um tal de Palmitos Park que queremos visitar.

O plano do dia 3 é ir para Puerto de Mogan. Vamos ver se tudo dá certo!

Gran Canaria dia 1 – Praia de Puerto Rico

Depois de 7 meses sem viajar, finalmente após tirar meu visto, marcamos 1 semana de férias e em uma noite escolhemos o destino: Gran Canaria, uma das Ilhas Canarias (que pertencem a Espanha mas ficam perto da Africa).

Foi o lugar mais barato que encontramos (compramos com 3 semanas de antecedencia em pleno verao), e as passagens com a Ryanair foram €470 ida e volta para duas pessoas. Escolher o hotel foi difícil, mas acabei pegando o Servatur Montebello, que foi €275 por um studio, 1 semana para duas pessoas. Fica pertinho da praia de Puerto Rico. Na verdade escolhi essa porque eu queria a praia de Amadores, que fica do lado, mas lá mesmo os hotéis estavam mais caros.

IMG_20170628_122010366

Chegada e aluguel de carro

O voo é direto de Dublin, devia sair as 7:30 e chegar as 12:00 mas saímos quase 8:30 e chegamos as 12:35 hoje dia 28/06. O aeroporto é pequeno, logo na saída vimos vários guiches de aluguel de caro, perguntamos o preço em algumas. Acabamos fechando com a Hertz e ficou 150€ para 1 semana com tudo incluso (o melhor seguro) de um carro pequeno. Deveriamos devolver o tanque cheio, como estava o carro.

Pra quem quer pegar um onibus, também me pareceu bem fácil. Logo na saída do terminal, virando a direita tinha dois guiches de onibus (nao lembro o nome), achamos um que ir para Puerto Rico por 15€ por pessoa mas o ultimo ja tinha saido. Mas tem tambem o onibus 91 da Globalbus que custa menos de 8€ por pessoa (eles tem o bus 1 tambem mas esse eu li que faz muitas paradas e demora mais). Para chegar nele: apos passar pela esteira de malas, saia do terminal, vire a direita, voce vai ver uma escada rolantem suba e vc vai sair na area de embarque, vire a direita e saia do terminal, vire a direta e ande mais um pouco, e vai ver o guiche dos onibus.

IMG_20170628_140552641

Ate pensamos em pegar o bus mas acabamos alugando o carro, entao ao primeiro desafio foi pra ele dirigir, porque aqui se dirige na direita, como no Brasil, entao demorou uns minutos ate se acostumar. Ah, no Spar do aeroporto comprei um chip da Vodafone por €15 que da 4Gb de data, 50 min de ligacoes pra Espanha e sms gratis para UE. Para isso precisamos do passaporte.

Com a internet funcionando, coloquei o hotel no google maps e foi super fácil, chegamos em mais ou menos 36 minutos. Nao ficamos tao satisfeitos com o hotel, mas falo dele em outro post!

Praia de Puerto Rico

Depois de deixar nossas coisas no quarto, fomos achar um estacionamento na rua (o do hotel estava cheio) e após isso, descemos para a praia. Dá mais ou menos 15 min andando. A praia de Puerto Rico tem areia dourada, agua tranquila sem ondas e varias tentas de comida em volta. Já era mais de 5h da tarde quando chegamos mas o Sol ainda estava forte e deu pra aproveitar bastante! Tinha várias cadeiras de praia e guarda-sol alinhados mas nao vi ninguem cobrando, perguntei a um casal e eles disseram que voce pode sentar e alguem vem ate voce para receber. Sentamos, mas ninguem veio! E também nao vimos ninguem por lá cobrando.

IMG_20170628_184452996_HDR

IMG_20170628_165400381IMG_20170628_184417439

IMG_20170628_184430031

A agua estava gelada (mas so nos primeiros minutos), mas nem fiquei muito, queria mesmo era ficar descansando no sol nas cadeiras 🙂 Ficamos ali ate umas 20:30, compramos pizza (9€) e margarita (5€) e aproveitamos o Sol (7 meses sem sair da Irlanda… estavamos precisados! haha). Perto da praia tem um mercadinho, compramos coisas pro café da manha e frutas (mamao!! que é quase impossivel de achar um decente em Dublin – e melancia barata) e voltamos pro hotel. Vimos que perto da praia tem um campo de mini-golf e eles tem tambem pacotes de water sports e tours.

praia puerto rico pizza

Ainda nao exploramos o centrinho de Puerto Rico, agora sao 23:05 e estamos na sacada do apto (ta beem calor la dentro e nao tem ar condicionado) e da pra ver/ouvir a rua principal la embaixo (um bar com musica alta). Amanha provavelmente iremos dar uma volta no centro durante o dia pra ver o comércio, jogar mini-golf e talvez sair a noite. Hoje estamos muito cansados, acordamos as 4:30 pra pegar o voo!

Passeios gratuitos em Londres – 5 dias

Quando fui pra Londres, ficamos 5 dias e fizemos APENAS passeios gratuitos. Não pagamos pra entrar em nada. Com a preocupação de não gastar muito – afinal não era uma viagem de férias normal, estamos morando na Irlanda e o custo de vida é alto, se gastar além do que pode, podemos passar aperto.

Então montei um guia com todas as atrações e no dia a dia a gente ia escolhendo o que visitar, e na vibe ‘viajante pobre’ acabamos visitando apenas atrações gratuitas. Por isso, deixamos de ver lugares super famosos como o Museu de Cera, o passeio na London Eye, a London Tower e a Tower Bridge por dentro, etc.

londres Continuar lendo

Mochilão Peru #Dias 11 e 12 – o fim da viagem!

Dia 1 (quinta) Atravessando a Fronteira

Dia 2 (sexta) Cusco

Dia 3 (sábado) City Tour em Cusco

Dia 4 (domingo) Valle Sagrado

Dia 5 (segunda) Machu Picchu

Dia 6 (terça) Maras e Moray

Dia 7 (quarta) Arequipa

Dia 8 (quinta) Vale del Colca

Dia 9 (sexta) e 10 (sábado) Vale del Colca e Lago Titicaca

Dia 11 (domingo) Último dia no Peru

Dormimos bem no hostel em Puno. As nossas passagens já estavam na recepção de manhã (a moça da agência tinha comprado pra gente na noite anterior), pagamos e pegamos 2 táxis. Foi 4 ou 5 soles cada um até o terminal. Nosso ônibus saía às 8h, chegamos lá anda era umas 7h eu acho. Compramos água, gatorade e bolachas, e quando chegou perto da hora fomos pro ônibus. Estava lotado de mochileiros e turistas em geral, muitas senhoras.. acho que não tinha ninguém local lá. A empresa era a Tours Peru e o bus era bem confortável.

O caminho de Puno a Cusco é bem legal, a estrada ótima, na saída da cidade passamos por uns lugares bem feinhos, as casas sem reboco, todas só de tijolo, sem pintar, amontoadas (por isso Puno tem fama de feia)… e aí vamos subindo, vendo o lago Titicaca.. pegamos a estrada e o sol saiu bem forte. Adorei ficar vendo a paisagem, as casinhas perto da estrada, os pastores com os animais, quase não tinha nada plantado (era época da seca). Passamos por um rio que ia seguindo a estrada, várias vilas e cidadezinhas.

Não lembro a hora que chegamos em Cusco. Primeiro pegamos um táxi no terminal e fomos para o Pariwana, pedimos para guardar as mochilas lá, e fomos para o centro. Nos separamos e cada um foi comer ou dar as últimas voltinhas… já era de tarde, comemos no McDonalds e fomos andar. Agora era a Erika quem estava passando mal.. e eu melhorando. Fui encontrar o Chicão e a Agrael num restaurante, esperei eles terminarem de comer e fomos andar por ali. Todos comprando as últimas lembranças e gastando os soles! Eu comprei um casaco de frio e um cachecol.

Foi escurecendo, voltamos pro Pariwana, ajeitamos as coisas na mochila e pedimos um táxi na recepção. O táxi demorou, então o cara foi pra rua e parou um táxi lá pra gente. Fomos pro terminal espremidos no carrinho do senhor taxista… chegando lá, escolhemos a empresa na hora, foi a Cial, acho uns 50 soles até Puerto Maldonado. Saiu às 8:30 da noite e o ônibus era ok, fiquei no banco bem da frente e pro nosso azar duas americanas chatas ficaram falando sem parar o tempo todo, rindo, reclamando da tv, de tudo.. aff! QUE FALTA QUE ME FEZ um fone de ouvido nessa viagem! Não esqueçam de levar! Da próxima vou levar um daqueles grandões.

Só quando saímos da cidade e apagaram as luzes elas calaram a boca. E o filme na tv estava super alto. Ou seja… noite ruim, vai ser difícil dormir! Fora que, quando a gente estava pegando no sono… o ônibus para num lugar e começa um sobe e desce.. e muitas mulheres subindo pra vender pão, arroz.. anunciando sem parar… que terror! haihuaiuah Ficamos meia-hora ali no mínimo… depois continuamos a viagem, SÓ CURVAS, não dava pra ver nada da frente e dos lados, tudo escuro e muitas curvas… seja o que deus quiser e vamos tentar dormir! Depois as curvas diminuem.

Dia 12 (segunda) A volta pra casa

Chegamos a Puerto Maldonado bem cedinho. O ruim de lá é que no terminal não tem nada pra vender, nada pra comer. Fomos ao banheiro (0.50) e depois conhecemos um casal que também tinha vindo de Cusco e estavam indo para Porto Velho. Eles eram bem simpáticos e dividimos 2 táxis. Na saída do terminal ficam váris carros e tuk tuks se oferecendo. Pegamos 2 por 5 soles cada e pedimos para nos deixarem na “rua das vans” para Iñapari. Nunca descobri o nome dessa rua. Mas os taxistas sabem e isso é que importa.

Chegando na tal rua, o nosso taxista quis cobrar 8 soles. Impressionante que é só perto da fronteira que essas coisas acontecem!! Reclamamos e pagamos só os 5. Tinha uma van já com umas 3 pessoas dentro, ia sair. Combinamos por 30 ou 35 soles (não anotei) e partimos pra fronteira… foi como na ida: van velha, calor, viagem looonga, calor… com o detalhe que a van pifou no meio do caminho! Tivermos que dar nossas águas para o cara por no motor (ou sei lá onde se põe água no carro) e só andou um pouquinho, mais pra frente ele achou uma casa com um riacho, foi lá e buscou água. Ok, arrumado, seguimos e quando chegamos em Iñapari, ele encontrou um colega que tinha chegado bem na frente, e quando este perguntou porque demoramos, o safado do nosso motorista disse que “teve que parar para comprar cusqueña porque eles pediram, sabe como é, tem que agradar os turistas”… :evil: danado!! Nem falou que foi porque a van dele pifou. Realmente na saída de PM paramos num bar pra comprar cerveja mas não tinha, gastamos só 1 minuto lá. (e nessa hora entendemos a malandragem do motorista falando em espanhol rápido, ou seja, já ficamos nos achando, porque quando chegamos lá, 10 dias antes, a gente não sabia nada!)

Essa viagenzinha durou umas 4h. Em Iñapari passamos na aduana para dar saída, carimbar o passaporte… passamos por 2 salinhas, depois atravessamos a rua e trocamos os soles que sobraram com a Tuka. Ali já achamos um taxi que nos levou pra Assis Brasil, antes paramos na PF para entrar no Brasil novamente, e chegando em Assis Brasil (5 ou 10 min), encontramos só um restaurante.. chamado Barriga Cheia! Comida à vontade por 12,00 ou o kilo por 18,00. Eu pesei e meu prato deu 6,00. No Peru eu nem estava podendo ver comida que passava mal, mas no Brasil… estava feliz de poder comer comida brasileira! Tomei um super suco de cupuaçú gelado.

Fui ao banco tirar dinheiro (a 1 quadra dali) e ao mercado, tomei uma água de coco por 1,00… perguntamos sobre o ônibus e falaram que para Rio Branco ele parava ali na praça 15h, mas parava muito e chegava lá tarde. O último ônibus de lá pra Pvh era 22h e ainda tinha o risco de não ter mais vaga, por isso tivemos que ir de táxi. Negociamos um tempão (éramos em 7 agora) e conseguimos 2 táxis, sem desconto era 25 até Brasiléia e 50,00 de Brasiléia a Rio Branco. Geralmente os taxistas fazem por R$ 75,00 de Assis Brasil a Rio Branco. Mas esse que pegamos teria que dividir a viagem ao meio, mas o total seria o mesmo. Ok.. o casal foi em um táxi com 2 outros rapazes que apareceram por lá e nós 5 fomos em outro, com um rapaz bem simpático. Todo mundo foi conversando, a Érika passando mal e eu querendo dormir.

Paramos em Brasiléia e ele chamou um colega dele pra continuar a viagem porque ele não podia ir até RB. Entramos no outro carro, andamos 3 quadras e.. furou o pneu. Esperamos trocar, enquanto compramos lanches num posto de gasolina. Depois de arrumado seguimos… chegamos em Rio Branco 8 da noite. O casal estava lá e nos juntamos de novo. Banheiro, lanche, passagem comprada para as 9h (67,00). O ônibus era confortável, logo eu já dormi, mas é muito chato ter que acordar de madrugada e descer pra atravessar a balsa, ficar esperando quase 1h no frio…

OBS: nesse dia acho que eu nem tiramos fotos. Todo mundo já cansado… 

Enfiim chegamos em Porto Velho quase 6 da manhã… fomos pra casa, abracei minha mãe e minhas cachorras, tomei um banho rápido e dormi. Minha cama ::love:: como eu estava com saudade! 

Isla Taquile - Peru

Peru: um país lindo, incrível, tão perto do Brasil e tão barato. Todo mundo devia conhecer!

Mochilão Peru #Dia 9 e #Dia 10 – Vale del Colca e Lago Titicaca

Dia 1 (quinta) Atravessando a Fronteira

Dia 2 (sexta) Cusco

Dia 3 (sábado) City Tour em Cusco

Dia 4 (domingo) Valle Sagrado

Dia 5 (segunda) Machu Picchu

Dia 6 (terça) Maras e Moray

Dia 7 (quarta) Arequipa

Dia 8 (quinta) Vale del Colca

Dia 9 (sexta) Vale del Colca – Canion e Condor

Nesse segundo dia de passeio pelo Vale del Colca, era dia de conhecer o Canion (atração principal do passeio) e ver o vôo dos Condores.

O Condor era um animal sagrado para os incas, que representa o mundo superior. Eles são enormes e podem ser vistos de um mirador.

Só que eu estava passando muito mal, então fiquei o tempo todo dentro do ônibus e não vi nada! Consegui levantar 5h, tomar banho e me arrumar, no café só tomei meia xícara de chá de camomila e fomos. O café era: pão, manteiga, geléia, saquinhos de chá e de café (Hotel Sumac Wasi, em Chivay).

Daí em diante, entramos no ônibus, eu me ajeitei e fiquei lá o dia todo! Não posso contar nada do passeio porque perdi. Não vi o Canion nem o condor!! Só bebia água e gatorade. No almoço desci, e no restaurante tomei só a sopa de entrada (paguei 10 soles, o almoço todo era 25). Depois seguimos, mais paradas, e eu tentando dormir, chegamos em Arequipa de tarde ainda. Fomos jantar no Saryris de novo, mas dessa vez não foi tão bom, a sopa foi cara e não estava gostosa. Tomei só um pouco da sopa do Chicão.

As passagens para Puno já estavam compradas para as 11 da noite. Não lembro se foi 30 ou 40 soles. E eu não estava mais com vontade de ir…

Vou deixar as fotos que o pessoal tirou desse dia:

Dia 10 (sábado) Puno e o Lago Titicaca

Depois do passeio Vale del Colca, que terminou em Arequipa, partimos de noite para conhecer mais uma cidade peruana: Puno, que fica à beira do famoso Lago Titicaca.

A viagem para Puno na noite anterior foi tranquila, fomos com a empresa Julsa. Chegamos em Puno no sábado de manhã bem cedo, mal estava amanhecendo. Logo que chegamos um cara nos abordou oferecendo os passeios, conversamos com ele pra ver os preços, mas subimos pra tomar café, e depois olhar as outras agências.

O café da manhã é no piso de cima, sentamos e eu pedi um café americano, que vinha: 2 pães de forma tostados, ovos mexidos, suco e chocolate quente, acho que foi 8 soles. Estava tudo gostoso, mas depois me arrependi de ter comido, porque eu ainda não estava bem. Depois do café eu vi na agência Sumaia Tours, e era um pouco mais caro que o do primeiro cara. Voltamos lá com ele e negociamos, o preço ficou:

Passeio isla de Uros + isla Taquille com transfer: 45 soles
Hostel Qorikancha Inn com um quarto duplo e um triplo, com banheiro privado: 25 soles cada pessoa

Fomos para o hostel, só deixamos as malas e o carro nos buscou às 7h e fomos para o porto. Lá, ficamos esperando junto com um monte de turistas, nessa parte foi meio desleixado, porque a moça falou pra gente esperar, e depois sumiu, os barcos iam lotando e saindo, chamaram mais pessoas e fomos, mas eu não sabia se aquele era o nosso barco ou eles simplesmente juntam todos ali e vão enchendo os barcos independente de agência. Enfim, mostramos nosso bilhete da agência e entramos no barco. O guia se apresentou e começamos a viagem, ele ia explicando mas eu tava bem no fundo e não entendia muita coisa.

Mais de 1h depois chegamos numa das ilhas de Uros, era menor do que eu imaginava. Eu já sabia que esse passeio seria o mais sem graça da viagem, pra mim, e foi mesmo. Essas ilhas são flutuantes, feitas de uma planta chamada totora. Cada ilha tem algumas cabaninhas feitas da mesma planta. Não se sabe se eles realmente moram lá sempre ou só vão para se apresentar aos turistas. Ficamos uns 30 ou 40 min lá, alguns foram andar no barquinho de totora quando eles convidaram, mas NÃO AVISARAM que seria cobrado 10 soles. Fiquei lá tirando fotos, ou sentada, tinha uma menininha bem brincalhona que todo mundo ficou encantada com ela. Não achei tão teatral, não tinha ninguém cantando ou dançando pros turistas, como já vi comentários.

Depois voltamos pro barco e foi mais 1h até a isla Taquille. O lago Titicaca é enorme e azul. O barco vai devagar, balançando de leve. Não sei como eu não passei mal! O barco para num porto da ilha e a gente começa a subida.. e sobe… sobe… a vista é mais linda a cada passo! Tem campos onde as pessoas cultivam (mas em agosto é seca) e animais pastando. Chegando lá em cima, tem uma igreja bem antiga e vários restaurantes. E encontramos o nosso grupo no centro e o guia foi nos levando para um restaurante, andamos mais uns 20 min, mas não tinha subida dessa vez. Chegamos ao restaurante, que é uma casa com as mesas no lado de fora, só a gente ali com o lago Titicaca em volta!

Os pratos eram trucha frita com arroz e salada ou omelete, e uma sopa de entrada, sopa + prato eram 20 soles. Eu tomei só a sopa e foi 10 soles. Estava ótima! Depois de comer tiramos mais umas fotos por ali, o bom era que estava só o nosso grupo. Depois começamos a descer… muita descida com escadas pelo outro lado da ilha, chegamos ao porto (não é aquele por onde chegamos), entramos no barco, eu fui na parte de trás apreciando a vista e o vento… mas uns 20 in depois fui pra dentro. Dormi, acordei, dormi, fui ao banheiro.. e não chegava! Ô viagem longa.. foi mais de 2h e meia. Chegamos e Puno no fim da tarde. Muito frio!! O dia mais frio da viagem.

Entramos na van e a mulher da agência (que era do nosso hostel também) estava recolhendo dinheiro do pessoal, ela ia para a rodoviária comprar as passagens para Cusco, então a gente não precisaria ir. Isso foi muito útil! Ela pegou nosso nome, o nº do passaporte e o dinheiro, foi 40 soles, saindo na manhã seguinte. A van nos deixou no hostel, fomos tomar banho e de noite saímos pra jantar, estava bem frio e foi difícil sair… A Plaza de Armas ficava a uns 3 ou 4 quarteirões. No caminho encontrei uma livraria e aproveitei, porque um amigo tinha me falado que livro é barato lá, e como eu tô aprendendo espanhol, queria comprar alguns. Comprei 4 livros pequenos, acho que 2 soles cada, um de contos de fadas, um de histórias infantis peruanas…

Na Plaza de Armas nem ficamos muito, estava frio e a gente com fome. Entramos por uma ruazinha movimentada, onde não passa carros, e tinha vários restaurantes. O garço de um que estava na porta era bem simpático e nos convenceu a entrar (porque com a gente é assim.. o primeiro garçom que joga papo a gente cai). Era o Hacienda. Tinha um forno a lenha fazendo pizzas logo na entrada, o ambiente era aconchegante, bem decorado. Pedimos massa: lasanha e espaguete. O meu estava meio sem graça, pedi um simples com molho vermelho, e não consegui comer tudo, com medo de passar mal. Meu spaguetti foi 20 soles e um refri pequeno 3 soles.

Pagamos e fomos direto pro hostel, dormir (e levantar várias vezes pra ir ao banheiro.. ainda)!! No dia seguinte íamos voltar para Cusco.

Sobre Puno: sim, é uma cidade feia como muitos dizem aqui. E fria!! Mas a isla Taquille é incrível!

Obs.: No roteiro original a gente ia de noite mesmo pra Cusco, mas resolvemos dormir lá, já que a gente estava cansado, eu um pouco mal ainda, estava frio e a gente precisava de um banho quente e cama.

No próximo post: volta para Cusco e último dia no Peru.