Trabalho voluntário: acumuladores!

Sabe aqueles programas de TV (geralmente do Reino Unido ou EUA) que mostram pessoas acumuladoras, que não conseguem jogar nada fora e por isso a casa delas é totalmente inabitável?

Meu trabalho voluntário desse mês foi numa casa assim! Coisa que eu só via na TV e sempre ficava me coçando com vontade de jogar tudo fora e arrumar, imaginando o que eu faria na casa etc, e agora eu pude ajudar uma pessoa assim! Foi uma ótima experiência.

acumuladores-irlanda

O grupo de voluntários é o Serve The City, já falei dele aqui. Já fiz pintura, jardinagem e agora este chamado “cleaning/decluttering”, que nada mais é do que tentar organizar uma casa assim. O anfitrião de hoje foi o Michael Poole, cujo avô foi o Captain Christopher Poole, que lutou pela independência da Irlanda! Por isso, ele tem muito orgulho da família e é fissurado em história (especialmente da Irlanda), ou seja, tem muitos papéis, jornais antigos, livros, fotos…

O encontro sempre é às 9h30 em algum café e de lá os grupos vão de carro para a casa da pessoa. O nosso team leader dessa vez foi o Keith. Comigo estavam mais 3 meninos (2 brasileiros e 1 argentino) e um colega do Keith que eu não gravei o nome. Demoramos um pouco porque eles tiveram uns contratempos e chegamos na casa do Michael umas 10:40.

volunteer-dublin

Como era a casa? Bom, logo ao entrar, vimos o corredor abarrotado de caixas e sacolas e com muitas roupas em cabides penduradas pelas portas e em uma escada (?). No quarto a mesma coisa, e não se via a cama, pois estava lotada de coisas em cima. Na sala, pilhas e pilhas de coisas, e apenas um sofá com uma parte livre, que era onde ele dormia. Uma estante grande lotada de papéis, jornais, fotos e objetos, que ele já avisou que não poderíamos mexer porque era história! O chão, mal tinha um caminho por onde passar, porque estava coberto de papéis, caixas, moedas, revistas, sacolas. Na cozinha e no banheiro o problema não era muito grande. Tinha coisas desarrumadas mas no geral estavam usáveis. Arrumamos apenas a sala e o quarto.

decluttering

Por onde começar? Primeiro ele explicou que tudo relacionado à revolução/independência e história tinha que ser mantido, e ele queria olhar tudo antes da gente jogar fora. Claro que se ele fosse olhar cada coisa a gente ia demorar um ano. No começo ele não queria se librar de quase nada. mas depois foi ficando mais tranquilo e jogou muitas roupas, sapatos velhos, e foram saindo sacos e sacos de lixo da casa! Era um alívio a cada saco que descia!

arrumação

Sabe a vontade de simplesmente jogar tudo fora? Mas nos controlamos. Achamos uma tonelada de moedas espalhadas pela casa, achamos um cofrinho vazio e botamos tudo lá.

acumuladores

Ele trouxe 2 caixas grandes e colocamos nela todos os documentos, papéis de banco e contas, papéis de hospital, cartões festivos, fotos. Na outra, carregadores, fios, pilhas, controles e todos os objetos que ele queria manter. Tinha coisas fechadas na caixa que ele nunca usou. Assim que liberamos espaço na sala, os móveis foram aparecendo: 2 sofás, 1 mesa que há anos não via a luz do dia, 2 mesinhas, 3 bancos, fomos arrastando os móveis aos poucos e varrendo o chão: imagina a poeira acumulada por anos!

sofa

Estávamos varrendo e ele perguntou: de quem é essa vassoura? Era dele e ele nem sabia que tinha! Estava no meio da bagunça da sala. Algumas coisas ele foi doando: me deu um pingente de cruz que ele disse que é de prata, e pros meninos um taco de golfe, uma arma de pressão e um estilingue… No meio da arrumação ele ia conversando, contou que o que ‘ativou’ esse problema nele foi a morte da mãe dele em 2005.

Resultado final depois de umas 4h30: não conseguimos arrumar tudo, mas já fez uma grande diferença! Todos o chão estava limpo e os móveis limpos e visíveis, papéis guardados na caixa e a cama perfeita pra dormir. Apenas na estante grande da sala que não mexemos. Mas agora a sala e o quarto já ficaram habitáveis e ele disse que pode até chamar os amigos e fazer uma festa em casa. Perguntei como ele estava se sentindo jogando tanta coisa fora e ele respondeu “brilliant!”. Fazia anos que ele não via a casa ajeitada e com espaço!

Enfim, adoro ajudar com esse grupo, não toma o dia todo e conhecemos pessoas legais, tanto irlandeses (como os donos das casas e os líderes dos grupos) quando brasileiros e gente de outros lugares que também estão aqui trabalhando e/ou estudando. Na volta, ganhei uma carona pra casa, comi e dormi, estava cansada (não tanto pelo trabalho mas por ter acordado cedo).

volunteer-work-ireland

Anúncios

6 comentários sobre “Trabalho voluntário: acumuladores!

  1. Bethânia mais uma vez me encanto pelo seu trabalho! Você serve de inspiração aqui no Brasil e quando estiver aí com certeza irei fazer parte do Serve The City!!

    Curtir

  2. Pingback: Trabalho voluntário + caridade | Um Tempo Fora

  3. adorei com certeza vou fazer!! E curti a ideia de trabalhar em brechos de caridade porque meu intuito é trabalhar no comercio e tentar algo na minha área depois em moda. 🙂

    Curtir

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s